"Sejam bem-vindos a Página Oficial da Estomaterapia UERJ"
Curso de Especialização de
Enfermagem em Estomaterapia

O Curso de especialização em Enfermagem em Estomaterapia é regido pelo Conselho Nacional de Educação através da Resolução MEC 01/2007 do Ministério da Educação, e internamente, atende a sua Deliberação específica (034/2002) aprovada pelo Conselho Superior de Ensino e Pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ.

Destina-se à atualização e à ampliação de conhecimentos técnico-profissional conferindo o Certificado de ESPECIALISTA EM ENFERMAGEM EM ESTOMATERAPIA.

Fique por dentro!

A Estomaterapia da UERJ oferece cursos e eventos de qualificação profissional para enfermeiros e estudantes de graduação e pós-graduação.

Aproveite este espaço para ficar por dentro de todas as oportunidades oferecidas.

Clínica de Enfermagem em Estomaterapia da UERJ

A Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ENF/UERJ) inaugurou no dia 21 de junho de 2016 a Clínica de Enfermagem em Estomaterapia Benedita M. R. Deusdará Rodrigues, na Policlínica Piquet Carneiro, unidade pertencente ao complexo de saúde da UERJ.

Você sabe o que é estomaterapia?

 

A Estomaterapia é uma especialidade da enfermagem que envolve a atenção especializada a pessoas com estomias, feridas agudas e crônicas, fístulas, drenos, tubos, cateteres e incontinências anal e urinária.

O cuidado do enfermeiro estomaterapeuta em relação as lesões de pele se caracterizam pela atenção às feridas de diversos tipos sendo elas agudas e crônicas originadas por patologias como hanseníase, leishmaniose, AIDS, lúpus eritematoso, doença vascular periférica, diabetes melitus, câncer, úlcera por pressão, etc.

Em relação aos estomas, os cuidados prestados são relacionados aos estomas aéreos, gastrointestinais e urinários.

A incontinência urinária e anal é definida como qualquer perda involuntária de urina ou fezes e acometem principalmente as mulheres e idosos.

Competências do Enfermeiro Estomaterapeuta
  • Avaliar as condições do estoma, da ferida operatória, do efluente, a presença de complicações e condições do equipamento a fim de prescrever os cuidados necessários e orientar a equipe da unidade de internação quanto aos mesmos.

  • Realizar as orientações de autocuidado ao paciente e cuidador, promovendo a reabilitação.

  • Avaliar as condições de pele periestoma, do estoma e presença de complicações.

  • Prescrever os equipamentos apropriados ao estoma sem anormalidade, bem como os tratamentos de estomaterapia quando houver presença de complicações (ex. dermatites, retração, prolapsos etc).

  • Acompanhar a evolução da doença de base associada e eventual tratamento adjuvante, orientando o cliente quanto aos exames de rotina e especializados.

  • Avaliar, de modo contínuo, as atividades assistenciais prestadas ao cliente, bem como os equipamentos usados nesses cuidados, por meio de protocolos, com vistas à melhoria da qualidade de vida dessa clientela.

  • Solicitar exames bioquímicos, hematológicos, cultura da ferida e outros quando necessário.

  • Prescrever cuidados com a pele em geral, superfície de suporte, segundo grau de risco, e demais medidas de preservação da integridade cutânea e diminuição do risco de deterioração da úlcera, tais como mobilização e posicionamento entre outros.

  • Realizar curativos oclusivo, cirúrgico, retirada de suturas cirúrgicas e desbridamento instrumental conservador.

  • Prescrever a aplicar terapia tópica, bota de Unna ou terapia compressiva.

  • Implementar o cateterismo vesical de demora e intermitente, bem como o uso de equipamentos adequados, quando indicado.

  • Orientar e realizar programa de exercícios para o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico, com vistas à obtenção da continência urinária e/ou anal.
     

Faculdade de Enfermagem UERJ

Boulevard 28 de setembro, 157

7º andar - Vila Isabel - Rio de Janeiro

(21) 2868-8236

Policlínica Piquet Carneiro

Av. Marechal Rondon, 381 - 2º andar

S. Francisco Xavier - Rio de Janeiro

(21) 2334-2322

    © 2017 - Estomaterapia UERJ